home | saiba mais | balanço hídrico | regulação do balanço hídrico
Regulação do balanço hídrico
Regulação do balanço hídrico

O equilíbrio entre a ingestão e a perda de líquidos é fundamental para não colocar a saúde em risco. O nosso organismo dispõe de diversos mecanismos que facilitam esta regulação.

A regulação do balanço hídrico depende de mecanismos hipotalâmicos de controlo de sede, da hormona antidiurética, da capacidade em reter ou excretar água da função renal e das perdas por respiração e transpiração8. Embora a sensação de alívio da sede seja quase imediata, a absorção e distribuição da água pelo organismo demora cerca de 30 a 60 minutos, a partir do momento da ingestão1, 9.

Função renal – O rim consegue excretar urina mais ou menos concentrada. Quando há défice de água, a urina fica mais concentrada e, pelo contrário, quando há excesso de água, a urina fica mais diluída9. Isto é possível por acção da hormona antidiurética (ADH), que funciona por um mecanismo de feedback. Quando existe uma grande concentração de solutos nos líquidos corporais, a glândula hipofisária secreta ADH que aumenta a permeabilidade de certas áreas do rim que vão reabsorver e logo poupar água, saindo a urina mais concentrada. Se existir excesso de água no organismo, o efeito é contrário, e a água sairá em maior quantidade na urina9.

Sede – Outro mecanismo que regula a entrada de líquidos no organismo é a sensação de sede. A sede é o desejo consciente de ingerir água e responde a estímulos:

  • Concentração do líquido extracelular – Um dos principais estímulos da sede é o aumento de concentração deste líquido. Um aumento da concentração de sódio no líquido extracelular leva a água do meio intracelular a sair da célula. Isto vai estimular a sede, com o objectivo de equilibrar a concentração dos dois líquidos. Uma alteração de 2% no líquido extracelular é suficiente para desencadear a sensação de sede e a libertação de hormona antidiurética8.
  • Angiotensina II – uma vez que é estimulada por factores associados a hipovolémia e baixa pressão sanguínea, também ajuda a regular a sede com o objectivo de repor o volume e pressão normais.
  • Secura da boca e das membranas do esófago – estes são outros factores que podem dar sensação de sede e levar a um aumento da ingestão de líquidos.